Por Pedro Schiavon

Sim, ele existe. O tal do “hamburguer gourmet” é real. E mais: harmoniza com cervejas especiais e é servido com o devido capricho em um lugar enorme, mas com jeito de lugarzinho. Tudo para queimar minha língua.

Esse lugar é o Roots Art Burger Craft Beer, nome complicado que explica bem o espírito da coisa: pratos e lanches realmente artísticos e cervejas feitas com insumos de qualidade, selecionados com carinho. Mas sempre com toques rústicos e sem nenhuma pieguice. Roots. Bem Roots.

Essa história começa com Marcos Gonçalves, um cara parecido com você, comigo, com todos nós. Ele cresceu, estudou, se formou em uma profissão normal, foi trabalhar e, como a maioria das pessoas, se encheu do que fazia. Só que, ao contrario dessa maioria, resolveu correr atrás e trabalhar com o que gosta: cervejas!

Esse namoro cervejeiro começou na época em que o país passou a ser invadido por cervas do mundo inteiro e o assunto passou a virar febre em algumas rodinhas, gerando inclusive uma nova turma de aficionados comparável aos “enochatos”.

Não é o caso aqui. Muito pelo contrário. Na verdade, Marcão sempre procurou entender mais – leituras, degustações, confrarias e cursos de sommelier e de cerveja artesanal – para complicar menos, tornando as coisas mais simples, claras e práticas para, um dia, convencer o Fábio Sales – amigo de tantos caminhos, de tantas jornadas – a entrar junto na empreitada de montar uma loja-bar sem os esnobismos e as frescuras que incomodam a (quase) todos nós, mas com o conhecimento suficiente para orientar os clientes da melhor maneira possível.

Mas faltava alguma coisa para acompanhar a qualidade das cervejas…

Em paralelo a essa história, corria a de Leandro Gusman, médico (isso mesmo: médico!) que resolveu montar uma hamburgueria diferente das demais, com lanches autorais e só com produtos de primeira linha.

Numa época em que, após as invasões das temakerias e paleterias, São Paulo começou a viver a febre, justamente, das hamburguerias, Leandro apostou em um conceito: era preciso ser mais criativo que os outros, e só trabalhar com carnes, pães e molhos de alta qualidade. Em tradução livre: numa terra onde todos querem ser iguais, era preciso ser diferente.

Mas ainda faltava boas bebidas para acompanhar os pratos…

Foi dessa junção de interesses, necessidades, hambúrgueres, cervejas e paixões que nasceu, em 2016, a Roots, para os íntimos, que já são muitos.

A nova casa tem 3 andares, com 5 ambientes diferentes: o Lounge, onde está instalada a loja de cervejas, com cerca de 250 rótulos de diversos países, mas com foco nas escolas clássicas e fugindo de aventureiros; o Salão Americano, onde fica a charmosa cozinha, com seus maçaricos, e 9 chopeiras conectadas a barris variados, perfeito para quem gosta de comer e beber também com os olhos; o Biergarten, agradabilíssima varanda com grandes mesas de madeira e vista para a rua; a Confraria, uma área para festas que conta até com sua própria chopeira; e o Espaço VIP, também sob reservas, com caprichos que não devem faltar a um bom evento.

Estava evitando chegar ao cardápio.

É melhor nem detalhar, mas há opções de hambúrgueres de carne Angus, de costela defumada, de calabresa artesanal e até de wagyu, o cultuado boizinho japonês. Eles são acompanhados, além de saladas e afins, de exclusivíssimos molhos e preciosidades como requeijão da Serra da Canastra, bacon defumado (em jabuticabeira ou fruta cítrica) ou o queijo raclette suíço derretido, que merece um capítulo à parte.

Mas antes dele, é importante destacar que todos vêm com a indicação dos tipos mais adequados de cervejas para acompanha-los: Pielsen, Weiss, Witibier, IPA, Red Ale, Fruit Beer, Tripel e tantos mais.

O raclette é a estrela da casa, pedido (e filmado) pela grande maioria dos clientes – o que torna a Roots o principal comprador brasileiro da cooperativa que o traz diretamente da Suíça em enormes esferas, que são, pouco a pouco, derretidas sobre as carnes e porções. É bonito de ver. Impossível de resistir.

E tem ainda as porções, como as de batata rústica, palitos de tapioca com bacon ou trouxinhas de queijo gouda; as linguiças artesanais, como as de carne de porco com gorgonzola ou com queijo coalho e azeitonas, ou de frango com parmesão…; ou ainda os colossais cortes de carne Angus Ancho, Chorizo, T- bone ou Prime Rib.

Na verdade, na Roots, o termo “gourmet” não chega nem perto de explicar os lanches. Existe algo como “alta gastronomia rústica”? Pouco provável. Mas na prática, é exatamente isso: pratos criativos, mas sem “invencionices”; bebidas de primeira linha, sem esnobismos; ambiente familiar, com clima de botequim. Ainda bem que moramos longe. Assim não dá para ir todo dia.

 

Pedro Schiavon é editor do Lugarzinho

Endereço & Contato

Endereço:

R. Euclides Pacheco, 986

GPS:

-23.547659, -46.565331

Telefone:
E-mail:

-

Web:

-

Planejar minha Rota

Horário de abertura

Segunda-feira

Fechado

Terça-Feira

Das 18h às 22h30

Quarta-feira

Das 18h às 22h30

Quinta-feira

Das 18h às 22h30

Sexta-feira

Das 18h às 23h

Sábado

Das 12h às 23h30

Domingo

Das 16h às 22h